segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Como assim? Adoro o Oscar e conservo a tradição de assisti-lo ao vivo, esforço-me para assistir os indicados anteriormente , preparo-me par...

Oscar 2015 – Por Sandra Teschner

Nenhum comentário:
 
Como assim? Adoro o Oscar e conservo a tradição de assisti-lo ao vivo, esforço-me para assistir os indicados anteriormente , preparo-me para o red carpet, curto os looks, torço. O evento de ontem, porém, deixou-me literalmente sem graça. Os filmes e as interpretações permanecem na média hollywoodiana, e alguns deles como Whiplash, Birdman, até me agradam bastante, interpretações idem, mas o acontecimento de ontem, como um todo, foi na minha opinião, o mais fraco que já assisti. Parecia uma grande festa temática com pessoas "normais" , imitando o Oscar. As "divas" tropeçaram em seus vestidos - em sua grande maioria repetitivos modelos e estilos - sem ofertar grande novidades aos nossos olhos. A sensação de " esse filme eu já vi" era constante. Parecia também que se fosse feita uma "chamada" , os faltantes seriam múltiplos, mas a falta maior foi de um conjunto completo do que o awards costuma ser. Talvez eu seja exigente demais; Sou. Mas uma indústria que vende sonhos tem de se recriar nos mínimos detalhes, para não cair na mesmice e virar o real com maquiagem comum. O óbvio violentou o Oscar. E "pra não dizer que não falei de flores", o abraço gostoso de Jennifer Aniston e Emma Stone, espontâneo e carinhoso (percebe-se que não é posada até porque não tiraram vantagem estética dela) é a melhor imagem da noite. Porque independente de onde e quando, autenticidade ainda é o diferencial mais glamouroso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário