terça-feira, 17 de novembro de 2015

Pendurar para realizar Há pouco mais de um ano o projeto The Street Store toca o mundo e leva dignidade aos que tinham perdido as esper...

Gente do bem – The Street Store

Nenhum comentário:
 
Pendurar para realizar

Há pouco mais de um ano o projeto The Street Store toca o mundo e leva dignidade aos que tinham perdido as esperanças. É o poder de fazer o bem globalizando e crescendo a cada dia. - Por Drica Rosa

Recentemente vi meu coração bater mais rápido enquanto eu assistia a um vídeo que surgiu na minha timeline. O post em questão mostrava o projeto The Street Store, criado em janeiro de 2014 pelos jovens Kayli Vee Levitan e Max Pazak. Durante o vídeo, era possível assistir uma experiência incrível: uma pop-up store ao ar livre, com peças de doações, servia de “loja” para os moradores de rua viverem a experiência da compra, provando e levando para si o que mais gostaram; porém sem dinheiro envolvido. A chamada curta e impactante dizia: Hang up. Help out (Pendurando. Ajudando). Ao final, além de roupas e sapatos, aquelas pessoas levavam consigo dignidade e autoestima.

Algo assim é Profashional e por isso decidimos ir atrás dos fundadores e saber mais sobre o projeto. A co-fundadora nos atendeu prontamente e bateu um papo conosco. Veja abaixo como uma cabeça criativa e um coração generoso podem ajudar a construir um mundo melhor: 

Profashional: Quando e por que vocês resolveram criar o The Street Store?

Kayli Vee Levitan: O Haven Night Shelter de Napier Street tinha nos dado uma missão: trazer doações e aumentar a consciência dos que ajudam, porém com um orçamento limitado. Meu sócio Max Pazak e eu estávamos de pé na nossa varanda do escritório, localizado em Green Point - uma área muito hip e moderna, mas onde você encontra um monte de pessoas desabrigadas. Lá embaixo, vimos como os que têm e os que não têm cruzam os trajetos um do outro, mas nunca realmente se encontram. Os ricos temem os mendigos, e ficam incomodados com sua mendicância - e por isso começam a ignorá-los. Este desumaniza os sem-teto, o que os faz sentir ainda mais inseridos no contexto dos desabrigados. Este ciclo vicioso de desumanização é o que separa esses dois mundos, que partilham o mesmo espaço.

Nós percebemos que para trazer doações agora, e no futuro, precisamos trazer para perto os que "têm" e "os que não têm”, juntos para aprender um do outro e romper estereótipos. Aí pensamos qual melhor lugar para fazer uma ação? A resposta foi simples: a rua, já que é lá que ambos compartilham espaço.

Nascia ali a The Street Store. Usando o nosso orçamento limitado, imprimimos o material para transformar a calçada em uma "loja" para que os sem-teto tivessem uma experiência de compra digna e escolherem as roupas que eles realmente gostassem, muitos vivendo isso pela primeira vez.

P.: Como foi a primeira edição e qual foi a reação dos que participaram?

K.Y.L: A primeira vez que fizemos a The Street Store foi em 14 de janeiro, em Cape Town, na África do Sul. Os moradores de rua não podiam acreditar que tanta gente estava disposta a ajudar - eles estavam emocionados. O evento foi ótimo para que eles fossem capazes de escolher as roupas que eles queriam e gostaram, não apenas pegar o que eles poderiam encontrar. 

Mas, mais do que apenas ganharem algumas peças, os sem-teto sentiram a mudança na perspectiva dos anfitriões. Hospedar uma loja na rua muda você e sua maneira de ver os desabrigados. Você começa a conhecê-los, ouvir suas histórias, e de repente a sua perspectiva muda completamente. Esta mudança é algo que não esperava e foi muito importante para nós.

P.: Qual é a principal importância do projeto?

K.Y.L: Ele une as pessoas. Muitos começam a perceber os sem-teto e os que moram na rua percebem existem pessoas lá fora que se preocupam com eles. Além disso, os doadores percebem que eles podem fazer a diferença no mundo.

P.: Como as pessoas podem ajudar a The Street Store?

K.Y.L: É possível ajudar de várias maneiras. Em primeiro lugar, já ficamos felizes com a ajuda na hora de espalhar a nossa história, pois isso inspira aqueles ao seu redor para hospedar uma loja de rua em sua comunidade.

Em segundo lugar, você pode realizar sua própria The Street Store, entrando em contato conosco (www.thestreetstore.org).

E em terceiro, você pode fazer doações para a The Street Store da sua cidade. Em nossa página você encontra onde estão nossas lojas de rua www.facebook.com/thestreetstore.org/events

P.: Quais são os próximos planos para a The Street Store?

K.Y.L: Queremos continuar crescendo. Quanto mais, melhor! 

No ultimo cálculo que fizemos, a The Street Store estava com 310 lojas a nível mundial, atendendo um número estimado de 450 mil pessoas. 

P.: Para você o que é ser Profashional?

K.Y.L: Para mim, ser Profashional é ter orgulho no que você faz e fazê-lo com amor, paixão e dedicação!


Nenhum comentário:

Postar um comentário